Princípios

Compreendemos o homem como ser social que se constitui na relação com o outro e em articulação com os diversos âmbitos da vida coletiva, tais como grupos, comunidades e instituições.

A realidade humana, a nosso ver, é complexa e multideterminada. Portanto, quando propormos a construção de teorias e formas de intervenção sobre os fenômenos humanos, necessariamente, devemos considerar o entrecruzamento das forças históricas, sociais, políticas, científicas, econômicas, tecnológicas, biológicas etc.

Intervenções psicológicas precisam considerar as condições objetivas em que se realiza o processo de escolarização.

A Psicologia deve, sempre, estar comprometida com a promoção dos Direitos Humanos e da emancipação das pessoas por meio da proposição e defesa de situações de participação e deliberação coletivas.

Voltar ao topo

© 2017 Grupo Queixa Escolar · Login